Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A mulher samaritana que teve cinco maridos

A mulher samaritana que teve cinco maridos
Jo 4.1-42
A mulher samaritana que teve cinco maridos

A história dessa mulher mostra que o Senhor Jesus pode levantar indignos, improváveis e excluídos para usufruto de seu Reino.  Essa mulher samaritana não tinha pré-requisitos. Não seria uma das convidadas num almoço de domingo. Não era querida pelas mulheres de sua região. Um dia, porém, Cristo sentiu necessidade de passar por Samaria. E a história dessa indigna mulher se misturaria com a história do Evangelho. Algo notável acontece sempre quando a história de alguém se mistura com a história de Cristo!

A mulher samaritana que teve cinco maridos seria, na ótica humana, improvável ser escolhida para ser levantada por Cristo para ministrar na cidade de Samaria, por três simples motivos, veja:

  • Era mulher 
 O fato de ser mulher, naquela geração, era um impedimento. Os rabis evitavam qualquer contato com as mulheres em público. Por isso, a partida dos discípulos foi providencial, pois a mulher poderia não conversar na frente deles.

O Senhor Jesus continua afastando pessoas para ter um encontro com os samaritanos de hoje. Pergunto-te, querido leitor, o que Cristo precisou afastar de ti para ter um encontro contigo?

  • Era samaritana
Os judeus desprezavam os samaritanos porque era um povo de sangue e religião misturados. Por isso, os judeus não usavam os mesmos vasos que os samaritanos! Assim, podemos entender a surpresa daquela mulher quando responde "como sendo tu judeu pede água a uma samaritana?"

O improvável acontece quando Cristo está em cena. Opostos se unem. Diferenças são amenizadas. Barreiras de separação caem ao chão!

  • Tinha tido cinco maridos
Penso que isso não era motivo de orgulho pra ela. Lembro-me, na minha infância de viagens anuais para o sertão do Piauí, numa época que lá não havia eletricidade e água encanada, por isso, as mulheres iam buscar água nas cacimbas próximo ao brejo. Elas faziam isso todos os dias, no nascer do sol. O detalhe interessante é que a mulher samaritana que teve cinco maridos foi buscar água na sexta hora do dia (meio dia)! Era como  se ela evitasse o horário em que as outras mulheres estavam ali. Relações de amizades com as mulheres não era seu forte, já com os homens...

São três motivos de impedimento. Condição pessoal, social e conjugal. Afinal, que crédito ela teria ao falar com seus compatriotas?

Cristo só precisa de uma coisa nela para mudar sua história e transformá-la num instrumento vivo de sua palavra. Ela precisava ter sede! Perceba que foi Cristo que pediu pra ela água, mas no decorrer da conversa, é ela que pede água pra Cristo.  Quando Cristo escolhe alguém, Ele continua pedir algo... mas para que sejamos úteis pra Ele, nós devemos pedir o mesmo. Cristo pede seu canto, voz, mãos, coração, tempo, mas para que sejamos úteis para seu Reino, nos damos conta que somos limitados, e devolvemos o pedido... É quando oramos pedindo uma voz pra cantar, pra ministrar, mãos abençoadoras, um coração quebrantado, um tempo de qualidade... sem a ajuda do Senhor, somos incapazes. Esse clamor é a sede que Ele provoca.

  • Resultado da sede

Para ser usada na ministração em Samaria, essa mulher precisou do tratamento de purificação que Cristo oferece em sua palavra (Ef 5.26). Sua relação com o Senhor passou por níveis cada vez mais profundos.

Primeiro ela considerou o Senhor apenas como "judeu". Na sua segunda resposta, ela ponderou se aquele que havia lhe pedido água e que agora lhe oferecia águas que jorram pra vida eterna seria maior que Jacó. E finalmente, na terceira resposta ela o chama de Senhor e pede de sua água!

Veja que sua percepção do Senhor Jesus foi sendo lapidado cada vez mais. Essa mesma percepção é vista em muitos de nós. Para alguns, Cristo foi apenas um judeu histórico. Para outros, um mero personagem bíblico. Até que finalmente a ação da palavra provoca uma sede tal que o reconhecemos como Senhor que pode resolver nossa situação.

Ir naquele poço era particularmente sofrível para a mulher samaritana. E repare que em seu pedido pela água viva do Senhor, ela explica "para que eu não volte mais aqui".

Mas ter o Senhor apenas como alguém que pode resolver situação ainda não é a percepção mais profunda, embora um tanto comum nos dias de hoje.

Agora, uma vez tendo sede, a mulher samaritana passaria pelo tratamento de purificação da palavra. Sua situação oculta é revelada. Para ser útil, ela precisava ser purificada. Antes de ministrar aos samaritanos, sua história com eles precisa passar pelas palavras do Senhor Jesus. Que o Espírito Santo nos ensine isso. Que sejamos purificados antes de cada ministração!

Quando é convencida de seu histórico de pecado, sua percepção do Senhor chega a um novo nível. Ela o reconhece como profeta. Não é o mais profundo, mas repare a lapidação que está acontecendo.

Para chegar na dimensão mais profunda, Cristo libera uma forte ministração:

Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. João 4:23,24
Assim, ela chega ao nível esperado... ela o vê como Messias (que se chama Cristo)!


  •  A improvável e indigna leva o Evangelho aos samaritanos

Aquela que era desacretidada, agora era ouvida pelos samaritanos. Ela ministra Cristo! Levando a muitos daquela cidade a ter com o Senhor.

A história dela foi mudada. A história da cidade dela foi mudada. Tudo porque Cristo sentiu a necessidade de passar ali. A boa notícia é que Ele continua tendo essa necessidade. Continua afastando pessoas e permitindo situação desagradáveis para que possamos dar ouvidos à sua simples pergunta "Dá-me água para beber".  Oro ao Senhor, que sua simples e poderosa palavra continue a nos provocar sede, para que possamos devolver a pergunta em forma de pedido "dá-me dessa água". Assim, indignos que somos, mesmo com nossas histórias improváveis, poderemos levar Cristo para os samaritanos tão próximos de nós.



Que o Messias que se chama Cristo te levante!

Bp Erisvaldo Pinheiro
Mensagem ministrada em 28 e Agosto de 2016
Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.
Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.
João 4:23,24
Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.
Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.
João 4:23,24

Postagens mais visitadas deste blog

Elias na caverna e as provas do vento, terremoto e fogo.

A ressurreição de Lázaro: o tempo, o silêncio e a pedra

Quem é você na parábola do bom samaritano?