Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2014
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Combatais comigo nas vossas orações

Imagem
Um combate de Oração  (para uma ampla compreensão, leia Rm 15)

E rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito,  que combatais comigo nas vossas orações por mim a Deus;    Romanos 15:30
Bp Erisvaldo Pinheiro Palavra ministrada em 27 de Agosto de 2014 C. E. Arca da Aliança
O Apóstolo Paulo compartilha seus planos com seu rebanho de Roma. Ele pretende coletar as ofertas levantadas em Macedônia e Acaia para levar à Jerusalém. Depois disso, planeja passar na igreja dos romanos e partir para pregar o Evangelho na Espanha. Com isso, o apóstolo pretende chegar à plenitude da benção do Evangelho de Cristo.
Paulo sabe das retaliações que poderá enfrentar na execução de seus projetos. Abertamente, chama os opositores de rebeldes! Por isso, pede orações para que essa administração seja bem aceita pelos santos. Seu pedido de oração é forte: Rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que combatais comigo nas vossas orações por mim a Deus. Rm 15.30…

Como um espelho

Imagem
Mas todos nós, com cara descoberta, refletindo, como um espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.  (2Co 3.18)

Bp Erisvaldo Pinheiro Palavra ministrada em 22 de Agosto de 2014 C. E. Arca da Aliança


Precisamos passar por um processo profundo e intenso de transformação para podermos refletir a glória do Senhor. Somente transformados é que poderemos refletir essa glória. Paulo chama isso de ter "cara descoberta" e faz menção de Moisés que cobria seu rosto quando o brilho da Glória de Deus diminuía.

E não somos como Moisés, que punha um véu sobre a sua face, para que o filhos de Israel não olhassem firmemente para o fim daquilo que era transitório. (2Co 3.13)
Devemos tirar esse véu que cobre o brilho diminuindo de nossos rostos. Esse brilho é transitório, por isso, deve ser buscado constantemente.

Somos espelhos que deve refletir a glória, mas todas as vezes que tampamos nossos rostos com esse véu, deixamos de…

A viúva de Naim e o encontro das multidões

Imagem
E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão; E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade. E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores. E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam), e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o que fora defunto assentou-se, e começou a falar. E entregou-o à sua mãe. E de todos se apoderou o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta se levantou entre nós, e Deus visitou o seu povo.
Lucas 7:11-16


Bp Erisvaldo Pinheiro
Palavra ministrada em 20 de Agosto de 2014 Comunidade Evangélica Arca da Aliança

Nosso Mestre sai da grande Cafarnaum em direção à pequena Naim, após uma ministração forte e operar o conhecido milagre no servo do centurião. Seguido de uma grande multidão e muitos de seus discípulos, Jes…

Jeremias e a visão da amendoeira

Imagem
Bp Erisvaldo Pinheiro Palavra ministrada na C.E.Arca da Aliança, em 20/06/2014

Ainda veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Que és que vê, Jeremias? E eu disse: Vejo uma vara de amendoeira. E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir. Jeremias 1.11-12

O destaque inicial nesta passagem é o ainda. Este termo mostra uma continuidade na obra do Senhor na vida de Jeremias. Ele já tinha tido pelo menos dois encontros com Deus. Já iniciara sua jornada da fé, como muitos de nós também já fizemos. Mas aqui, o profeta ainda continua ouvindo a palavra do Senhor. Isso mostra o quanto Jeremias permanecia no centro da propósito de Deus. Exemplo para nós!

Deus, em sua soberania, faz uma pergunta intrigante e misteriosa ao profeta: Que és que vê? Deus não explica a profundidade da visão. Jeremias deveria buscar o entendimento da revelação no Senhor. Jeremias vê uma vara de amendoeira.


Amendoeira O profeta poderia ter pelo menos três lembranças ao ver aquela var…

Refúgio forte e os refugiados

Imagem
Sou como um prodígio para muitos, mas tu és o meu refúgio forte.
Salmos 71:7



Palavra ministrada na Igreja Batista Vidas em Resgate, em 07 de Agosto de 2014. Bp Erisvaldo Pinheiro Lima.

Davi escreveu o belo Salmo 71 quando já estava em idade avançada. Já havia percorrido um longo caminho em sua fé. Já conhecia o valor de vitórias e elogios. Conhecia, também, o peso de lanças contrárias e perseguições. O homem segundo coração de Deus já tinha vivido momentos de intensa fidelidade e outros momentos dignos de serem esquecidos. E neste Salmo ele transcreve seus sentimentos, como de costume, nos deixando um profundo ensinamento.

É o Salmo que representa o servo de Deus que já tem uma história com o Senhor. Já percorreu jornadas memoráveis no Caminho. Nesta caminhada, este servo já passou por altos e baixos, lutas e vitórias, percas e conquistas.


Perseguido e anunciando
Duas coisas eu acho notável nas expressões que Davi relata neste Salmo. Primeiro, mesmo tendo já percorrido um longo caminho na …

Grande Babilônia ou Santa Jerusalém?

Imagem
Bp Erisvaldo Pinheiro Lima.  Palavra ministrada na 11ª Convenção Ministerial dos Valentes.  Comunidade Evangélica Arca da Aliança.  Em 26 de Julho de 2014.
E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; Com a qual fornicaram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua fornicação.E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher...  Apocalipse 17:1-3

E veio a mim um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro. E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu.E tinha a glória de Deus; e a sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente. E tinha um grande e alto muro com doze portas... Apocalipse 21:9-12